BALEIA FRANCA NO ROSA

Conheça a estação das Baleias- Francas 

baleia_1

Todos os anos de julho a novembro, Imbituba recebe a visita ilustre das baleias francas, em particular mamãe-baleias e seus filhotes recém-nascidos, que são amamentados e por isso, fortalecidos para retornar à Antártida. A Prefeitura Municipal realiza todos os anos, no mês de setembro, a Festa da Baleia Franca, através das atrações, é exaltado à importância de sua preservação.

O trabalho de pesquisa e educação desenvolvido pelo Projeto Baleia Franca tem contribuído para o aumento do número de baleias observadas a cada ano, visando a conservação desta espécie ainda ameaçada de extinção. Segundo a bióloga Audrey Amorim Corrêa, gerente de campo do Projeto Baleia Franca – IWC/Brasil, “ainda é cedo para falar em números para esta temporada, mas a população de baleias francas está aumentando a cada ano e, portanto, a expectativa sempre é recebermos um número maior de baleias”.

 

baleia
 
baleia-2
baleia_3
As Baleias – Franca costumam visitar o litoral sul brasileiro durante o inverno no hemisfério sul, quando fogem do rigoroso frio da Antártida e procuram águas mais quentes para reprodução e amamentação de seus filhotes. As fêmeas podem atingir, segundo registros, mais de 17m de comprimento, e chegam a pesar 60 toneladas. O corpo é negro e arredondado, apresentando manchas brancas na barriga. São animais relativamente lentos, atingindo cerca de 12km/h.
 
O Animal

A maturidade sexual é alcançada por volta dos 7 anos.

Em média, as fêmeas têm uma cria a cada 3 anos. O parto acontece entre junho e setembro. Os filhotes já nascem com 5 metros de comprimento e pesando entre 1 e 4 toneladas. A amamentação não é direta. A mãe solta o leite na água, que rico em gordura e, portanto, espesso, custa um pouco a se misturar permitindo ao filhote então abocanhar o alimento.

Nas primeiras semanas de vida, os filhotes ganham 50 kg quilos e 3 cm por dia, em média. No início de novembro, já têm a metade do tamanho da mãe. Eles precisam se desenvolver rapidamente para suportarem a viagem de volta a Antártica, ao final da temporada reprodutiva. Lá aprenderão a se alimentar de krill , um pequeno crustáceo.
 
Entre os cetáceos, a baleia-franca é a espécie que mais se aproxima do litoral, chegando às vezes até a rebentação das ondas, nas praias, ou a poucos metros dos rochedos, nos costões. Os filhotes, brincalhões, pulam em volta da mãe, viram-se de barriga para cima e se exibem em saltos e fazem a alegria dos turistas. Apesar do tamanho, a baleia- franca é um animal dócil.. Quando está em águas brasileiras nem mesmo come, vive das reservas de gordura acumuladas nos meses de verão. Ao se alimentar, na Antártica, nada lentamente com a boca aberta e expõe as barbatanas internas, que funcionam como filtro ao captar o alimento próximo da superfície da água.

 

Fontes: Projeto Baleia – Franca www.projetobaleiafranca.org.br